Quando um proprietário de empresa conseguiu desenvolver um negócio bem sucedido, rentável, operacionalmente viável para replicar e há uma visão para fazê-lo crescer, é interessante considerar o modelo de Franquia como uma opção. Este modelo representa uma alternativa atraente quando o proprietário não tem capital próprio ou fontes de financiamento para alcançar o crescimento, quando o proprietário está aberto a compartilhar com os outros a fórmula de seu sucesso, e quando há por parte da empresa a vontade e disposição para dar 100% para ajudar os potenciais investidores a atingirem o resultado.

Entender como franchising aquele negócio que opera uma Licença ou Direito de concessão para operar o serviço, produto ou marca através de um know-how estabelecido, em troca de uma taxa, o primeiro passo é garantir o devido registro da marca, que é o ativo mais valioso, seguido de um registro detalhado de sua Filosofia, Políticas, Sistemas, Procedimentos, Receitas, Descrições de trabalho e Checklist, Sistema de Recrutamento, Imersão e Capacitação, Regulamentos internos, aspectos jurídicos, estratégias de marketing,  etc., que reflete a realidade operacional do negócio, para garantir que, após tais processos se logre replicar o modelo de operação do negócio.

A estatística reflete que os negócio modelo de franquia tem uma taxa de sobrevivência de 86% no 5º Ano, em comparação com 26% das empresas independentes. Por isso se considera como pilares de uma franquia de sucesso:

– Um bom conceito de negócio: inovador, diferenciado e atraente financeiramente

– Uma boa localização

– Um bom sócio/franqueado: com o perfil certo para o papel que desempenhará no negócio e alinhado a filosofia e valores que a organização busca.

– Um bom suporte aos franqueados, que não só considera a formação nos aspectos operacionais do negócio, mas na visão, hábitos e aspectos financeiros como um empreendedor deve desenvolver para construir o seu negócio.

E existem diferentes modelos de franquia, dependendo da complexidade ou grau de controle que decidam ter sobre o funcionamento como:

– Associativa ou de co-investimento

– Investimento (investidor não operador)

– Operação (operada pelo franqueado)

É possível encontrar um modelo que permita o crescimento, sem perder o controle operacional e estratégico do negócio, além de conseguir outros benefícios, tais como:

– Fortalecimento e boa vontade da marca em um ambiente cada vez mais competitivo

– Exploração de economias de escala

– A padronização de imagem, operação e manutenção de unidades próprias e franqueadas

Para escolher a empresa para este modelo deve ser desenvolvido como um projeto Estratégico e não uma única ideia, a franquia não deve ser para a empresa uma “Oportunidade”, mas uma Estratégia, o objetivo não deve ser “venda de franquias”, mas “Crescer com franquias de sucesso” o que envolve o estabelecimento de uma filosofia de Ganhar-Ganhar, que se reflita na atitude e nos números, dar ao projeto a prioridade que merece e gerar sua própria estrutura para apoiar o processo de atrair e dar todo o apoio que potenciais franqueados possam exigir para ter sucesso.

Da mesma forma é estratégico para definir quem irá assumir a liderança do projeto, pois ter um bom conceito não é tudo, se requer um líder capaz de vender sonhos na forma de negócios, comprometido, paciente, disciplinado, determinado, capaz de transmitir a legitimidade da oportunidade e a honestidade da franquia, disposto a trabalhar duro para fazer com que a empresa transceda.

Quando você tem um negócio rentável, com um conceito diferente e inovador que atende às necessidades do mercado com uma maneira de operar padronizada e viável, com uma distribuição logística aceitável, capaz de fornecer serviço, apoio e assistência técnica, conduzida por uma liderança que inspira e leva os outros a fazer parte do sonho, somos confrontados com a oportunidade de construir um Negócio Modelo Franquia com potencial de sucesso.

 

Por ActionCOACH Faida Melendez|México

Voltar