Nos negócios, como em todos os aspectos da vida é vital para escolher as batalhas que serão travadas.

Sabemos que o tempo é um recurso limitado e decisivo, e por mais que quiséssemos, só conseguimos fazer algumas coisas a cada dia.

O Coaching tem a estrutura de uma mesa suportada por três pernas: foco, disciplina e atitude.

  1. Foco

No foco está o embrião de um resultado relevante. Este é o lugar onde devemos escolher as batalhas que nos permitem ganhar a guerra.

Escolher aquelas batalhas que vamos lutar na empresa e na vida mas, muito cuidado com as vitórias “de Pirro”

O nome vem de Pirro, rei de Épiro, que ganhou uma vitória sobre os romanos ao custo de milhares de seus homens. Em 280. AC, os cidadãos de Taranto, uma antiga colônia grega ao sul da península italiana, solicitaram a ajuda de Pirro, temendo ser vítimas do expansionismo de Roma. Pirro tinha um formidável exército de 20.000 infantarias, 3.000 homens, 2.000 arqueiros, 500 lançadores e 20 elefantes de guerra. A primeira grande batalha teve lugar em Heraclea, norte de Taranto.

Foi imposto a Pirro um alto preço -7.000 baixas romanas por 4.000 soldados de Pirro.

Após a retirada dos romanos, um personagem do círculo de Pirro se apresentou para felicitá-lo pela vitória. E Pirro respondeu: “Mais uma vitória destas e retorno a Épiro sozinho.”

Uma vitória de Pirro então é uma vitória obtida a alto preço, potencialmente acarretadora de prejuízos irreparáveis, de modo que mesmo ganhando se perde.

E o que acontece quando não diferenciamos o urgente do que é verdadeiramente importante e erroneamente atribuímos o nosso precioso tempo.

  1. Disciplina

Disciplina, muitas vezes se confunde a disciplina com a “força de vontade” e esta confusão resulta que outorguemos a este último um valor, ou uma expectativa de valor que o mesmo não tem.

Quero dizer: A força de vontade é o equivalente a marcha, o interruptor que liga um carro. É necessária muita energia elétrica para ligar o carro. Entretanto, uma vez que o carro está em marcha, tudo se torna mais suave.

Não é obrigado a estar continuamente parando e começando a se mover para frente. Temos apenas que desfrutar da suavidade da marcha, ou seja, dos benefícios e das recompensas de fazer a coisa certa, o que nos leva ao resultado desejado.

É por isso que aqueles que tentam eliminar hábitos nocivos, como comer demais, fumar ou postergar, com base na força de vontade, falha na maioria dos casos.

As vitórias baseadas na força de vontade são “Pírricas”, elas custam mais do que produzem.

Em nosso o que fazer diário como Coaches, a disciplina que temos e pela qual dirigimos nossos clientes, é possível porque aproveitamos os benefícios do bom funcionamento dos resultados que lhes ajudamos a alcançar, apreciamos todos os dias em sua companhia, a satisfação de realização.

A disciplina não é uma questão de vontade, mas de recompensas.

  1. Atitude

Esse interruptor ou arranque chamado força de vontade, é um recursos precursor de resultados que todos nós temos, como parte da nossa natureza, mas não se ativa sozinho!

Depende de nós, da nossa atitude ativá-lo, liga-lo e, em seguida, acessar a magia de estar no controle de nossas vidas, com responsabilidade, confiabilidade e sentimento de pertença. Ter controle e valorizar e apreciar o passeio suave dos resultados alcançados. Não desempenhar o papel de vítimas.

As vítimas vivem por e para suas desculpas, pretextos e suas negações e, finalmente, também morrem por elas.

Estar acima ou abaixo, dentro ou fora, à esquerda ou à direita, de uma linha, um círculo ou uma árvore* ou qualquer outra coisa, é irrelevante.

O poder está em ter consciência e ligar o interruptor, despertar essa força interior, esse poder natural que todos nós temos e assumir a responsabilidade para a criação de excelentes resultados no trabalho e na vida pessoal para sempre.

Quando nós escolhemos bem nossas batalhas, evitamos vitórias Pírricas.

Acionemos o interruptor do vale a pena.

*(Parece que estar debaixo de uma árvore foi relevante para Isaac Newton)

 

Por ActionCOACH Rodolfo López Torres |México

Voltar