Por  ActionCOACH David Pérez / Espanha

Quando as coisas correm bem em nossas empresas, todos nós nos consideramos uma mistura entre Superman e Tarzan. Sem pensar muito, chamamos pomposamente de “estratégia” pessoal para a causa de bons resultados, e atribuimos (dando-nos socos no peito, estilo King Kong, enquanto olhamos para o céu com olhos perdidos), diretamente, sem muita importância, o sucesso do projeto.

O problema começa quando as coisas saem mal.

   Então, a tendência mais conhecida é buscar impetuosamente quais são as causas externas do desastre, procurando os culpados. Fazemos com tanto ímpeto que não paramos até localizarmos a procedência e a origem “real” de nossos insucessos.  A origem que geralmente são: a) a equipe de colaboradores em torno de nós; b) a “concorrência desleal”, que reduz os preços, sem que possamos explicar como; o c) ou qualquer outra causa mais abstrata: o Governo, a crise ou as “forças do mal”, para colocar apenas alguns exemplos a serem usados.

   A chave para tudo isso é – acredito eu – reconhecer, em primeiro lugar, a natureza do problema (que geralmente é o começo da solução) e nossa responsabilidade absoluta pelo resultado adverso, como dirigentes máximos ou como proprietários de nossos negócios. O que nós somos e, além disso, também na tentativa de encontrar, o mais rápido possível, soluções minimamente razoáveis.

   Muitos diretores me perguntam: o que devo fazer quando isso acontece?

   Eu respondo: O que é que ocorre com você? … Porque, para mim, só podemos fazer duas coisas: ou entramos no “quarto do choro” o mais rápido possível ou … fazemos alguma coisa.

   Eu sei algo sobre isso, porque precisamente esta expressão: Fazer alguma coisa é o título de uma palestra padrão que ensino para grandes públicos, com alguma frequência. Pelo menos, toda vez que me pedem, claro. Na palestra, comento para o público as escassas vantagens da primeira alternativa.

   E claro que, sinceramente, confesso a eles que eu também já passei algunas vezes por isso. E que conheço  “o quarto de chorar” por experiencia própria. Mas eu também lhes aviso que os resultados dessa terapia com gás lacrimogêneo são bastante insatisfatórios. Pode aliviar algo, é verdade, mas se as coisas corriam mal antes desse tipo de “mini-férias”, ao sair do “quarto úmido”, as coisas permanecem iguais ou até piores do que estavam.

   Portanto, concluo desanimando-os de tratar sua doença de maneira tão ineficaz, e sugiro que se dirijam à outra opção; isto é, Faça Alguma Coisa. Algo diferente do que já fizemos, é claro, porque, se não começarmos a praticar outras coisas diferentes daquelas que já praticamos antes do “dilúvio”, devemos concluir que aqueles que afirmam que é loucura fazer a mesma coisa várias vezes, na esperança de obter resultados diferentes e — Como não!… Claro!…— positivos; frase atribuída a Albert Einstein, a Mark Twain o a Benjamin Franklin, sempre erroneamente.

   Seja de quem for a frase (parece que uma fonte mais certa poderia ser a poeta e autora de novela, americana, Rita Mae Brown, em sua novela Sudden Death [Morte súbita], escrita em 1983, embora também seja possível que a frase já existisse muito antes …), teremos que concluir que Se non è vero, è ben trovato, como dizem os italianos, frase esta que, segundo parece —agora sim—, foi escrita pelo famoso visionário, astrônomo e filósofo Giordano Bruno, fatalmente acusado de heresia pela Inquisição Italiana, no alvorecer do século XVII.

   Suponha, então, que todos concordemos que temos que “fazer alguma coisa”. Mas, claro, não se trata apenas de fazer coisas por fazer temos que fazer algo diferente e inteligente, certo?…

   E é aí que nós entramos.

   No meu passado profissional, eu tinha algumas teorias malucas para curar esses males, mas uma carga teórica difícil de implementar, se não fosse a mão do Assessor de Empresas que eu era.

   Mas eu não sou mais isso. Agora sou um Business Coach da empresa número 1 do mundo, a ActionCOACH. E agora sei o que tenho para propor aos donos de negócios. É muito fácil para mim agora, porque é exatamente a mesma coisa que coloco na Home da minha própria página web:

   Se você está interessado em dar um novo foco para suas idéias e projetos, se você sente a solidão do empresário, e se você acredita que sua empresa pode melhorar graças ao apoio de profissionais que ajudam a resolver suas dúvidas e resolver as dificuldades do seu negócio, entre em contato conosco. Estamos à sua disposição para que você possa aproveitar e capitalizar nosso conhecimento e experiência, diretamente focado em seus negócios, para obter a melhor versão de si mesmo e de seus projetos empresariais.

   E adiciono:

   Vamos treiná-lo para entender e aproveitar ao máximo o seu potencial, dando-lhe conhecimento, ferramentas, visão, motivação e para assumir o desafio de levar o seu negócio e a si mesmo para o próximo nível.

   Para, finalmente, poder desfrutar dos benefícios financeiros e do estilo de vida que virão com bons resultados.

   Fácil, não? … Eu só tenho que explicar nossos métodos, os 5 caminhos, os 6 passos, e que três ou quatro clientes saem da conferência.