O plano de negócios é como o plano de voo do seu empreendimento. É a partir dele que você conseguirá melhores resultados vislumbrando os pontos fortes e fracos da sua empresa. Logo, através desse planejamento, pode-se entender os problemas mais comuns e atacá-los, bem como potencializar aquilo que está gerando bons frutos.

Isso é feito analisando minuciosamente o negócio, mas sempre pensando no seu público, na sua imagem e nos seus objetivos para que depois seja possível criar uma estratégia visando se diferenciar da concorrência alcançando um crescimento sustentável. Veja os primeiros passos neste artigo.

Defina o seu público-alvo

A regra “Quem vende para todo mundo, não vende para ninguém” vale para o plano de negócios da maior parte das empresas. Ou seja, você deve ter em mente que o seu produto ou serviço atinge um nicho específico de pessoas que pode ser delimitado por idade, sexo, renda, fatores comportamentais etc.

Então, antes de tudo, faça um exercício de imaginação e pense nas características comuns dos seus clientes mais fieis ou daqueles que você quer atingir. São consumidores locais ou não? Mulheres ou homens? Adolescentes, adultos ou idosos? O que os motiva a comprar? A partir daí, será possível ter uma imagem do seu comprador e fazer ofertas especificamente voltadas a ele.

Faça a análise SWOT

Nessa etapa, quatro fatores do seu empreendimento serão analisados: forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, sendo que os dois primeiros são internos e os outros dois externos. Essa é uma fase muito importante do plano de negócios, pois você identificará as falhas e as qualidades da empresa sob um ponto de vista mais estratégico.

Destrinchando um pouco cada quesito, as forças são as vantagens da empresa que independem de fatores externos, como um orçamento alto; já as oportunidades seguem a mesma linha, mas dependem de fatores externos, como mudanças de políticas econômicas favoráveis ao negócio. Enquanto isso, as fraquezas são desvantagens internas, como mão de obra incapacitada; já as ameaças levam quesitos externos em consideração, como as mesmas políticas econômicas, mas dessa vez sendo desfavoráveis ao empreendimento.

Crie objetivos e metas

Agora que você já sabe os pontos fortes e fracos da sua empresa, é preciso pensar em objetivos a serem alcançados. Afinal, é impossível saber se o trabalho gerou frutos sem nenhuma métrica a ser analisada.

Então, tendo o orçamento em mente, explicite no seu plano de negócios aquilo que você deseja atingir em um determinado período de tempo. Lembre-se de ser realista pensando em metas que podem ser concluídas, mesmo que com alguma dificuldade! Por fim, quando esse período acabar, analise os resultados, veja se o trabalho foi bem sucedido e estipule novas metas.

Pense no posicionamento e na estratégia

Por fim, reserve um tempo para estudar a concorrência fazendo uma análise SWOT deles, sabendo como e onde ela atua, qual é o seu público etc e como o seu empreendimento pode se posicionar nesse mercado. A partir daí, ficará mais fácil pensar em estratégias que possam te ajudar a chegar nas metas pré definidas gerando um valor ao público-alvo e passando uma imagem diferenciada.

Fazer um plano de negócios é trabalhoso, exige bastante dedicação e imersão nas ideias do seu trabalho, mas, se bem feito, gera resultados valiosos e precisos. Caso queira mais dicas sobre este assunto e outros relativos aos pequenos negócios, siga-nos nas redes sociais e mantenha-se atualizado.

Celio Melim Jr.
Coach de Negócios
ActionCOACH SC
(47) 3028-1806 / (48) 8405-1800
www.actionworks.com.br