Desenvolvida na Universidade de Stanford por volta dos anos 1960, a matriz SWOT se tornou uma ferramenta utilizada por organizações no mundo inteiro. O acrônimo SWOT que significa Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) é conhecido como matriz FOFA, em português. Amplamente utilizada na elaboração de planejamento estratégico de empresas e setores organizacionais, hoje vamos entender como desenvolver a análise SWOT.

Análise SWOT, como funciona?

A ferramenta começa com a criação de uma matriz 2×2, onde são relacionados os pontos fracos e os pontos fortes das organizações (análise interna), bem como as oportunidades e ameaças (análise externa), que essa empresa pode sofrer frente ao mercado.

Essa análise detalhada do cenário da instituição resulta em um diagnóstico estratégico que ajuda o empreendedor a tomar decisões que possam por um lado minimizar possíveis ameaças provenientes do ambiente externo e corrigir ou melhorar eventuais pontos fracos detectados no ambiente interno e por outro lado potencializar os pontos fortes da empresa para aproveitar boas oportunidades de negócio detectadas no ambiente externo.

Na prática, inicialmente se define os pontos fracos que podem ser, entre outros: falta de capacitação técnica dos funcionários, problemas no desempenho ou durabilidade dos produtos, demora no atendimento, resolução de problemas após a venda, etc.

Em seguida, verifica os pontos fortes, esses estão relacionados ao diferencial que a empresa tem frente aos concorrentes ou o que ela desempenha de melhor como qualidade do produto e serviço de entrega eficiente.

E por fim, deve analisar as variáveis que estão ligadas ao cenário externo da organização: as oportunidades que são fatores políticos, econômicos, sociais ou tecnológicos que podem influenciar de forma positiva na sua empresa; e ameaças, que ao contrário, são todos os eventos que podem intervir de forma negativa nos objetivos da sua instituição.

Benefícios da utilização da SWOT

A análise SWOT favorece o entrosamento das equipes, uma vez que requer a cooperação dos envolvidos no processo ou problema analisado. Os participantes podem expor suas opiniões e apresentar ideias para que o máximo de possibilidades sejam contempladas na análise, e assim, seja possível escolher a melhor solução para o cenário apresentado.

A matriz também ajuda a aprofundar no conhecimento sobre o negócio e o mercado no qual está inserido, possibilitando à gestão desenvolver planos e estratégias que sejam, de fato, assertivos e resultem em benefícios para a organização.

Aplicações da SWOT

Essa técnica é comumente utilizada no planejamento estratégico, mas pode ser aplicada nas mais diversas áreas da empresa: recursos humanos, departamento financeiro, de compras, vendas ou marketing.

No entanto, para chegar aos efeitos que podem trazer reais benefícios, após a criação da matriz e um melhor entendimento dos problemas, é necessário identificar possíveis soluções e elaborar planos de ação com medidas a serem tomadas para potencializar as forças da empresa e aproveitar as oportunidades, ou, se for o caso, de planos de contingência com providências para correção de falhas que podem representar ameaças ao negócio.

Cada plano deve ser executado e acompanhado com a participação dos envolvidos principalmente da gestão da organização ou da área onde ele está sendo implantado, a fim de garantir o desfecho esperado.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a análise SWOT e os benefícios da sua aplicação nos negócios? Então compartilhe esse artigo em suas redes sociais.

Celio Melim Jr.
Coach de Negócios
ActionCOACH SC
(47) 3028-1806 / (48) 8405-1800
www.actionworks.com.br