18 de abril de 2019

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae indica que a expectativa dos empresários para esse ano é de que a mudança de governo nos níveis federal e estadual reflita positivamente na economia do país. Entre os entrevistados, 67% afirmam acreditar numa melhora no cenário econômico para esse ano.

No primeiro trimestre de 2019 o desemprego voltou a subir, depois de duas quedas consecutivas. A partir desse cenário, a solução para quem já tem um empreendimento é investir nas equipes.

O empresário e coaching de negócios René Ribas, da Action Coach Curitiba, destaca que o bom desempenho de um negócio depende do bem-estar de seus colaboradores, além de uma relação de confiança entre um líder e seu time. “Pessoas felizes são mais produtivas e atendem melhor aos seus clientes. Isso vale para o time de colaboradores e também para o empresário”, afirma.

Numa realidade em que os negócios funcionam com equipes cada vez menores, contar com colaboradores que tenham qualidades como produtividade e engajamento são indispensáveis para o sucesso de uma empresa. Pessoas mal-humoradas e descontentes, além de comprometerem o relacionamento no ambiente de trabalho, tendem a apresentar níveis de desempenho inferiores aos demais. Por outro lado, funcionários felizes e bem-humorados costumam ser mais criativos e engajados, o que é essencial para a performance da empresa no mercado.

Qualificação

A constante necessidade de adaptação por parte dos empresários não é novidade. Uma estratégia, segundo Ribas, é investir no desenvolvimento da equipe, ainda que correndo o risco de perder alguns “talentos”. “A inovação é um ingrediente vital para o aumento de competitividade de uma empresa no mercado”, salienta o coach de negócios, ressaltando que essas novidades dependem da criatividade de pessoas, por isso, a capacitação dos funcionários é de extrema importância para a consolidação de um negócio.

Apesar das expectativas otimistas para 2019, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o desemprego chegou a 12% no primeiro trimestre, atingindo cerca de 12,7 milhões de pessoas. Ainda que a perspectiva para o novo governo seja de uma recuperação econômica, é cedo para dizer quanto tempo irá levar o crescimento brasileiro. Por enquanto, cabe aos gestores administrar as consequências da crise que continua dificultando a criação de novos postos de trabalho.

Ribas orienta que, para esse momento, o que vale é o aprendizado e a mudança de mentalidade, tanto na lógica de relacionamento com a equipe quanto na forma de encarar o empreendimento. Segundo ele, o negócio não deve trazer apenas lucro, mas proporcionar bem-estar, saúde e outros benefícios que não são materiais. Isso vale tanto para o empresário quanto para seus colaboradores. “O bom líder deve aprender a valorizar as pessoas e não considerar o trabalho que fazem como uma simples mercadoria”, analisa.

Acesse o link e veja a publicação de Mirian Gasparin: https://miriangasparin.com.br/2019/04/investir-na-qualificacao-dos-colaboradores-e-fundamental-para-o-crescimento-da-empresa/